A tecnologia pode acelerar uma transformação, mas não pode causá-la, vejamos por exemplo, uma análise da guerra dos EUA contra o Vietnã. Os EUA tinham a força de combate mais avançada tecnologicamente que o mundo já vira. Super jatos de combate, armas ultramodernas, computadores e sofisticados sistemas de comunicação. Na verdade, a dependência da tecnologia criou uma falsa sensação de invencibilidade. Não faltava tecnologia aos EUA, faltava, sim, um conceito simples e coerente para aquela guerra.

Com todo seu poderio militar os EUA não conseguiram adotar uma estratégia eficaz. Enquanto isso, as forças vietnamitas tecnologicamente inferiores se engajaram num conceito simples e coerente: uma guerrilha de atritos cujo objetivo era corroer sistematicamente o apoio do público à guerra, dentro do próprio país. Por mais simples que fosse a tecnologia empregada pelos vietnamitas, estava diretamente ligada àquele conceito simples. Como todos sabem, os EUA – a despeito de toda sua sofisticação tecnológica – não teve sucesso no Vietnã.

Se algum dia você se pegar acreditando que a tecnologia sozinha é a chave do sucesso, lembre-se novamente do Vietnã.

Read More


1. O tempo de vida médio de uma empresa no S&P 500, indicador que mensura os 500 ativos com maior volume de negócios cotados na Bolsa de Valores de Nova York, caiu de 67 anos, em 1920, para atuais 15 anos.

2. Uma nova geração de satélites opera a um custo dez mil vezes menor com um desempenho 100 vezes melhor do que há 20 anos. A Planet Labs lançou há 3 anos o satélite Flock 1. Do tamanho de uma caixa de sapato e pesando apenas 4 kg o equipamento possui precisão para mapear pontos de 3 a 5 metros ao redor do globo. Atualmente existem mais de 100 deste equipamentos em orbita.

3. Helicópteros de brinquedo de US$ 20 com que todas as crianças estão brincando. Há cinco anos eles custavam US$ 700. Há oito anos, nem sequer existiam. O ex-astronauta Dan Barry disse sobre o brinquedo: “Ele possui um giroscópio, cuja construção os engenheiros do ônibus espacial teriam gasto US$ 100 milhões, 30 anos atrás”.

Os insights acima fazem parte do livro Organizações Exponenciais (https://goo.gl/mDKuVB). O Coautor desta obra fantástica, Yuri Van Geest, estará realizando uma palestra presencial em BH no dia 21/06/2018. Imperdível!!!

Para mais informações Bianca Baião B. Pessoa

Read More


“No momento em que um líder se permite ser a primeira realidade com a qual as pessoas na empresa se preocupam – quando a primeira realidade deveria ser a própria realidade – você tem a receita da mediocridade, ou pior.”

Mais um trecho do livro Empresas Feitas para Vencer do Jim Collins. (https://goo.gl/9W1NGb)

Para refletir!

Read More


Uma das leis imutáveis da física gerencial é a “Lei Packard”, batizada desta forma porque foi dita pela primeira vez por David Packard, cofundador da Hewlett-Packard Company.

“Nenhuma empresa pode aumentar sua receita, de forma constante, mais rapidamente do que a sua capacidade de recrutar as pessoas certas em número suficiente para implementar esse crescimento”.

Se a taxa de crescimento de sua receita supera consistentemente sua taxa de desenvolvimento de pessoas, o seu negócio não terá crescimento sustentável e pode, em alguns casos, até vir a ruir.

Fazendo uma uma breve analogia com o princípio da alavanca de Arquimedes, dentro do universo dos negócios as “pessoas certas” são, sem sombra de dúvidas, a grande alavanca para um crescimento sustentável.

Read More


“Todas as empresas têm uma cultura e algumas empresas têm disciplina, mas poucas empresas têm uma cultura da disciplina. Quando você tem pessoas disciplinadas, não precisa de hierarquia. Quando tem pensamento disciplinado, não precisa de burocracia. Quando tem ação disciplinada, não precisa de controles excessivos. Quando você combina uma cultura da disciplina a uma ética empreendedora, consegue a alquimia mágica do desempenho extraordinário.”

Trecho do livro Empresas Feitas para Vencer do Jim Collins
(https://goo.gl/9W1NGb)

Pensa em uma leitura que vale a pena!

Read More


A perfomance da equipe está intimamente atrelada a capacidade do gestor em criar um ambiente de cooperação mútua dentro da equipe com transparência, confiança e meritocracia, permitindo o livre fluxo e combinação das ideias dos menos experientes, com a vivência e aplicação prática dos mais maduros.

Respondi recentemente um post que fazia uma provocação sobre a necessidade de termos uma fiscalização sobre o nosso trabalho.

Ao invés vez de fiscalização, deveria ter um orientador, alguém em quem as pessoas confiam, aceitando e mesmo exigindo insights e feedbacks para melhorar o trabalho e cumprir os prazos. Quanto mais autonomia e confiança dermos para as pessoas mais elas vão se esforçar para produzir além das expectativas.

Esta filosofia de gestão não depende do tipo de negócio ou cultura do país, mas do tipo de pessoa que está na liderança e no seu desejo de transformar esta filosofia de gestão em uma cultura organizacional.

Conciliar diferentes gerações em um mesmo ambiente de trabalho, extraindo o que cada profissional tem de melhor e equilibrando os potenciais individuais em função do bem estar coletivo é a maior e mais valorizada competência de um líder.

Read More


Você esta gastando o seu dinheiro da maneira mais inteligente?

Há algum tempo, bastava optarmos pela opção mais barata e a resposta da pergunta acima seria positiva. Entretanto, atualmente, além de analisar o custo beneficio intrínseco do produto ou serviço que está comprando, existem algumas outras questões que devem ser levantadas para garantir que está utilizando o seu dinheiro da melhor forma possível.

Quantas milhas acumulou com esta compra?
Quanto dinheiro recebeu de volta (cashback)?
Quanto custaria se estivesse comprando em grupo?

Vão aqui algumas dicas que vão aumentar a inteligência do seu dinheiro.

1. Concentre todos os gastos possíveis no seu cartão de crédito, faça sempre o pagamento total sem juros e deixe o seu dinheiro investido e rendendo durante este período.

2. Use e abuse dos programas de vantagens seja das milhas do seu cartão de crédito, km em postos de gasolinas ou de qualquer coisa que te gere dotz.

3. Cadastre-se em todos os programas de cashback disponíveis, ultimamente, tenho utilizado bastante o Meliuz segue link para cadastro (https://goo.gl/GDGHPx)

Essas 3 dicas se bem aplicadas podem aumentar o seu poder de compra em até 10%.

Read More


O Vale do Silício esta cheio de gênios. Mas se analisar todos os empresários de sucesso que trabalham lá, você descobrirá uma coisa curiosa. A grande maioria deles trabalhavam em empresas consagradas antes de abrirem seus próprios negócios. É claro que parte da atração de abrir sua própria empresa está na liberdade e na participação acionária que vêm como parte do negócio. Mas outra razão para deixar o emprego teve a ver com o fato de que suas empresas não conseguiam acomodar a eles e o que eles queriam fazer. Se os ex-empregadores tivessem lidado melhor com o processo de inovação social, certa percentagem dos atuais empresários ainda continuariam nas suas antigas corporações e, provavelmente, eles contribuiriam bastante para o crescimento das ex-empresas.

Pessoas criativa precisam ser desafiadas e ter liberdade para criar. Como a sua

Read More


“Aquilo que não é medido não é gerenciado.” Esta frase pertence ao Edward Deming, um dos papas da gestão de processos e responsável pela reestruturação do Japão pós guerra.

Herdamos da revolução industrial o foco excessivo no processo e, atualmente, estamos na era do foco no cliente! Ou seja, não adianta nada centrarmos nossa atenção em produtividade se o nosso produto/serviço não promove a experiência que o cliente deseja. Um call center com esta mentalidade, por exemplo, mudaria a sua gestão da seguinte forma. Deixaria o modelo de gestão com foco na produtividade, onde o indicador medido seria o número de chamadas atendidas por operador e adotaria o modelo com foco no cliente, que seria o número de problemas resolvidos, satisfatoriamente, por atendente.

Este último modelo transforma um potencial reclamante em alguém que pode fazer uma propaganda positiva do seu negócio.

Tive oportunidade de conhecer empresas com quadro de indicadores 100% verdinho, mas estavam perdendo market share e com o faturamento no vermelho.

Fica a reflexão: O que você mede gera resultados?

Read More


Quando fazemos o que amamos os momentos mais simples tornam-se incomensuráveis!

Realizei hoje o Workshop Pensamento Criativo para AMCHAM BH! Foi um dia fantástico, de muito aprendizado e diversão com essa turma incrível.

Agradeço a Helena Françozo pela oportunidade e confiança!

E, claro, minha imensa gratidão a Bianca Baião B. Pessoa por ter arquitetado este networking.

Read More